Uma equipe de pesquisadores construiu um minúsculo microbot que funciona inteiramente com metanol, um tipo de álcool. O robô, apelidado de RoBeetle, pesa menos de um décimo de grama e nem mesmo precisa de nenhuma outra fonte de energia externa, como cabos ou campos eletromagnéticos para rastejar.

“A densidade de energia das baterias é muito baixa, por isso precisamos de novas fontes de energia”, disse Nestor Perez-Arancibia, da University of Southern California, o projetista do robô, à New Scientist . “Conseguimos torná-lo tão leve e pequeno porque não dependemos de baterias.”

É assim que funciona: conforme o vapor de metanol do combustível queima, minúsculos fios de liga de níquel-titânio – os músculos artificiais do robô – se expandem e se contraem repetidamente à medida que esfriam, fazendo com que rasteje para frente.

De acordo com o artigo dos pesquisadores publicado na Science Robotics na quarta-feira, o RoBeetle é uma verdadeira potência. Ele pode carregar 2,6 vezes seu próprio peso. Ele também pode carregar um tanque de combustível adicional de 95 miligramas, permitindo que ele rasteje por até duas horas.

A equipe agora está tentando descobrir como mantê-lo funcionando por ainda mais tempo. Eles também estão vendo se podem anexar asas ao minúsculo robô com financiamento da DARPA.

“Queremos criar o primeiro robô voador completamente autônomo em escala de besouro”, disse Perez-Arancibia à New Scientist .

Fonte: Futurismo