Startup brasileira utiliza neurociência para entender consumidores

Forebrain consegue analisar imagens do cérebro no momento em que a mente é estimulada a comprar algo

Forebrain é uma startup carioca que usa técnicas de neurociência para realizar pesquisas de marketing. Fundada pelos pesquisadores Billy Nascimento e Ana Souza, da UFRJ, a empresa surgiu com a motivação de entender a cabeça, comportamento e atitude de consumidores.

A startup foi aprovada no processo seletivo da Coppe, incubadora da UFRJ, em 2010, quando recebeu assessoria para trabalhar na estruturação da empresa. Dois anos depois, entrou no mercado após um investimento inicial para a compra de equipamentos e bolsas do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) para contratar pesquisadores.

Ao analisar as imagens do cérebro no momento em que a mente é estimulada a comprar algo, a startup afirma obter análises precisas da reação espontânea de consumidores. “Com essa tecnologia, as pessoas não precisam mais parar para pensar no que gostam ou não”, explica Ana.

Dados como a experiência sensorial do uso de um produto também são analisados pela empresa. “Por isso conseguimos perceber detalhes sutis e prestar atenção na emoção envolvida em uma compra”, afirma Nascimento.

A startup tem como clientes nomes como Boticário, Santander e Telefônica. Para clientesm oferece maior abrangência de coleta de dados objetivos, que podem ajudar em decisões publicitárias como a alteração de uma campanha ou slogan, por exemplo.

De acordo com a startup, o neuromarketing será cada vez mais utilizado no Brasil como uma importante ferramenta para criar vantagem competitiva entre as marcas. Se, em outros países este mercado já está mais amadurecido, no cenário nacional a área se expande e ganha espaço entre as empresas.

Fonte: itmidia.com