Um par de cientistas tem um novo palpite sobre o que desencadeia estrelas mortas chamadas anãs brancas a detonarem supernovas.

O gatilho oculto que desencadeia a reação em cadeia destrutiva, sugere a equipe, pode ser um minúsculo buraco negro feito de matéria escura que cresce no núcleo da estrela, de acordo com a New Scientist . Basicamente, a matéria escura – a substância misteriosa e invisível que compõe a maior parte da matéria no universo – acumula-se no centro de uma anã branca até que ela desmorone e exploda.

Os astrônomos observaram estrelas anãs brancas – os cadáveres de estrelas pequenas demais para serem supernovas – detonando, mas não foram capazes de desenvolver modelos que explicam o porquê. O novo estudo , publicado no início deste ano na revista Physical Review D , preenche o gatilho que faltava.

“O segredo sujo das supernovas é que, nos modelos de computador, nunca conseguimos que eles façam a ignição final”, disse à New Scientist a astrofísica da Faculdade de Charleston, Ashley Pagnotta, que não trabalhou no estudo . “Sempre tem que haver um gatilho injetado.”

Os pesquisadores não têm certeza do que confirmaria sua ideia, porque os cientistas ainda não descobriram como observar a matéria escura. Fazer isso durante uma supernova seria ainda mais difícil.

“Seria algo como o tamanho de um próton, mas ainda é extremamente massivo”, disse o pesquisador da Queen’s University, Joseph Bramante, à New Scientist .

Fonte: Futurism