A NASA aprendeu que a Boeing não realizou um “teste completo e completo de ponta a ponta” de sua espaçonave Starliner, transportando astronautas, com o foguete que deveria lançá-lo em órbita, segundo o Atlas V da United Launch Alliance, informou o Orlando Sentinel .

Membros do painel consultivo de segurança da NASA disseram aos jornalistas que esse teste é necessário para garantir que todos os sistemas de software respondam um ao outro a cada manobra.

“É bem exaustivo. Você precisa fazer isso ”, disse Christopher Saindon, primeiro oficial e piloto da Marinha aposentado, que deixou o painel consultivo no início deste mês, ao Sentinel . “Isso foi algo surpreendente para nós no painel. Certamente houve lacunas no protocolo de teste. ”

O desenvolvimento da Boeing de sua espaçonave Starliner foi atormentado por problemas. Durante seu primeiro lançamento de teste desenroscado em dezembro, seu sistema de temporização a bordo fez com que nunca terminasse em seu destino , a Estação Espacial Internacional.

As investigações subsequentes descobriram que outras falhas de software quase poderiam ter causado o término do teste de dezembro em uma “falha catastrófica”, de acordo com um relatório de fevereiro do painel de revisão de segurança da NASA.

“Como os dois problemas observados [durante o voo de teste de dezembro] ocorreram nas interfaces do sistema, seria preciso especular que havia alguma fraqueza nos testes integrados”, disse o atual membro do painel Don McErlean ao Sentinel .

A Boeing não foi a única culpada pela supervisão recentemente revelada, como apontou o editor de espaço da Ars Technica, Eric Berger , no Twitter . “Também não é uma ótima opção para a NASA, pois eles aparentemente desistiram de ignorar [o teste]”.

Fonte: Futurismo