Ministério Público desenvolve app próprio para trocas de mensagens entre membros

App de troca de mensagens e-Space foi desenvolvido pela equipe de TI do Ministério Público. Adoção da ferramenta acontece após vazamento do Telegram

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, apresentou na última terça-feira (02/07) um documento que determina que membros do Ministério Público Federal (MPF) passem a usar o aplicativo de troca de mensagens, e-Space, que foi desenvolvido pela equipe de TI do Ministério Público.

De acordo com o Ministério Público, a decisão foi oficializada após um procedimento administrativo de 14 de maio, que levou em consideração supostas invasões ao Telegram. Para a Secretaria de Tecnologia de Informação e Comunicação (Stic) e a Secretaria de Perícia, Pesquisa e Análise (Sppea), esse tipo de ataque acontece em aplicativos que não são mantidos pela infraestrutura do Ministério Público.

A Polícia Federal segue investigando as invasões ao Telegram de procuradores e outros agentes públicos. A Stic aplicou internamente um questionário que reuniu informações técnicas que podem ajudar a explicar as invasões. Além disso, foram feitas varreduras nos smartphones institucionais para identificar hipóteses de como ocorreram as invasões.

O comunicado destaca também que a Polícia Federal está tentando identificar os responsáveis pelas tentativas de invasão ao Telegram dos procuradores e funcionários. No mesmo comunicado, Raquel Dodge, disse que acredita não haver possibilidade de invasão ao aplicativo e-Space. “Esta ferramenta utiliza infraestrutura própria e criptografia devidamente certificada pelo MPF”, comenta.

Fonte: itmidia.com