Google se defende sobre funcionários ouvirem conversas do Google Assistente

Google afirma que tem revisores e linguistas trabalhando no sistema de voz para que mais línguas e sotaques sejam reconhecidos pelo sistema

Funcionários do Google ao redor do mundo estão escutando áudios gravados pelo assistente pessoal da companhia, o Google Assistente, sejam em smartphones ou nos aparelhos Google Home. Segundo reportagem da revista belga, a VRT NWS, que descobriu o caso, os áudios trazem informações confidenciais gravadas sem autorização, “que nunca deveriam ter sido gravadas”. Mas, segundo o Google, isso acontece por acidente.

Para se comunicar com o Google Home ou com o Google Assistente é necessário dizer uma palavra de ativação que por padrão é “Ok, Google” ou “Hey, Google”. No entanto, às vezes o aparelho começa a gravar mesmo sem que os usuários tenham ativado o dispositivo verbalmente.

VRT NWS teve acesso a milhões desses áudios. Em sua defesa, o Google disse em um post publicado em seu blog oficial, que funcionários humanos podem ouvir esses áudios de conversas entre usuários e seu software Google Assistente para melhorar a detecção de áudio do aparelho.

O Google afirma que tem revisores e linguistas trabalhando no sistema de voz para que mais línguas e sotaques sejam reconhecidos pelo sistema. De acordo com David Monsees, gerente de produto do Google, um revisor holandês teria vazado os dados de áudio para a imprensa.

“O Google Assistente só envia áudio para o Google depois que o dispositivo detecta que você está interagindo com o Assistente, por exemplo, dizendo “Hey, Google” ou ativando fisicamente o Google Assistente. Raramente, os dispositivos que têm o Assistente do Google integrado podem experimentar o que chamamos de “falso aceite”. Isso significa que houve algum ruído ou palavras em segundo plano que nosso software interpretou como sendo a palavra de ativação (como “Ok Google”). Temos várias proteções para evitar que falsas aceitações ocorram em sua casa.”, explicou o executivo.

Fonte: itmidia.com