Estudo mostra que patinetes elétricos não são tão ecológicos assim

Para Jeremiah Johson, pesquisador e um dos autores do estudo, no geral, não são os patinetes que causam danos ambientais e sim a infraestrutura de suporte do sistema. “Há muitos fatores a serem considerados, mas os patinetes elétricos ainda são mais ecológicos em comparação com alguns modos de transporte”, diz.

Patinetes elétricos chegaram as ruas com a promessa reduzir a emissão de gás carbônico, sendo principalmente indicado para curtas distâncias. No entanto, o estudo publicado pela IOP Publishing “São patinetes elétricos poluidores?” analisou as emissões produzidas por usuários de patinetes elétricos, além do impacto ambiental dos materiais usados na fabricação dos veículos. A conclusão? O sistema de patinetes compartilhados não é 100% ecológico e seus danos ao meio ambiente devem ser considerados.

De acordo com o estudo, quase metade dos entrevistados disse que teria caminhado ou pedalado caso o patinete não estivesse disponível. Cerca de um terço disse que usaria o carro. Embora o carro particular sempre seja o mais prejudicial ao meio ambiente, pegar um ônibus com um número elevado de passageiros como alternativa pode ser menos prejudicial.

A quantidade de eletricidade usada para recarregar os patinetes é mínima, no entanto, a emissão de gás carbônico dos veículos que carregam esses patinetes pela cidade é significativa, indica o estudo.

O estudo levanta que a recarga dos patinetes é, muitas vezes, feita por usuários que se disponibilizam em levar os patinetes para casa e recarregar durante a noite. Como recompensa, esses usuários recebem um valor por patinete recarregado. Esse serviço, também é feito por empresas que saem as ruas coletando todos os patinetes que encontram.

Porém, com esse sistema, muitos patinetes são recarregados, mesmo com bateria cheia ou parcialmente cheia. Johson acredita que a logística de recarregar a bateria dos patinetes pode ser mais eficiente e reduzir ainda mais seus impactos se patinetes com bateria cheia não fossem carregados.

“Há coisas que empresas e governos locais podem fazer para reduzir ainda mais seus impactos. Por exemplo, encorajar as empresas a coletar os patinetes apenas quando atingem um limite de esgotamento de bateria, o que reduziria o impacto ambiental de um patinete. Não colecione patinetes que não precisem ser recarregados”, sugere.

Fonte: itmidia.com