Cigarro eletrônico pode coletar seus dados

Acessório da companhia canadense Juul guarda informações pessoais de seus utilizadores

É comum ler notícias sobre smartphones, tablets, computadores e outros aparelhos comuns que são usados para roubar informações dos usuários. Agora, um novo item adentra nesse grupo: os cigarros eletrônicos. Isso porque a empresa canadense Juul desenvolveu um modelo que, sem o usuário saber, coleta dados para saber se ele está legalmente autorizado a usar os produtos da companhia.

Batizado de Juul C1, o cigarro vem equipado com Bluetooth, permitindo que o usuário monitore o número de tragadas, além da possibilidade de travar e destravar o aparelho e encontrá-lo quando estiver perdido. A sincronização acontece por meio de um aplicativo para smartphone.

Acontece que, para ter acesso a todos esses recursos, o usuário precisa aprovar diversas permissões de privacidade no aparelho. “O C1 busca intensa verificação de idade que inclui reconhecimento facial e um sistema de verificação em dois passos que faz a comparação de dados identificados com bases de dados de terceiros”, destacou o site Financial Times.

Em comunicado ao Gizmodo, um porta-voz da Juul disse que “nenhum dado de GPS é compartilhado”, e que “os dados de localização usados para o recurso de localização ficam salvos apenas no smartphone do usuário”. No entanto, a empresa estaria coletando muito mais informações do que o divulgado, incluindo número de telefone (usado no processo de autenticação), data de nascimento, número de identidade e hábitos de uso do cigarro eletrônico.

Segundo a Juul, os dados de uso que a companhia coleta dos usuários não são armazenados com os seus nomes – o que não elimina a prática ilegal. “As informações são salvas “de forma segura e privada”, usando um identificador aleatório atribuído ao telefone do usuário, porém esse identificador não está vinculado a informações pessoais.

“Nós levamos a privacidade de dados muito a sério. Insights dessas informações permitem que a Juul Labs continuamente aprimore seus produtos, além de melhor ajudar adultos fumantes a fazerem a transição [para cigarros eletrônicos]”, reiterou a empresa ao Gizmodo. A companhia também destacou que tem como principal compromisso reduzir ou impedir o uso de seus produtos por jovens, em especial o cigarro eletrônico.

Fonte: pcworld.com.br