A China lançou com sucesso sua missão Tianwen-1 – aproximadamente traduzida como “Perguntas Celestiais” – em Marte. A sonda, que se destina a caçar a vida no planeta vermelho, inclui um orbiter, lander e um rover.

Um foguete de 5 de março decolou do local de lançamento da espaçonave chinesa Wenchang no início da manhã de quinta-feira, horário local, iniciando a primeira missão do país ao Planeta Vermelho desde sua primeira tentativa fracassada em 2011. É apenas a quarta vez que um foguete de 5 de março desse tipo , um gigantesco sistema de lançamento de pesados, conseguiu sair da Terra, de acordo com o The Verge .

A China agora tem a chance de se tornar o segundo país do mundo, depois dos EUA, a pousar uma espaçonave robótica funcional na superfície de Marte. Outras tentativas da Europa e da União Soviética tiveram apenas sucesso limitado. As duas tentativas da Europa falharam, enquanto a sonda Mars 3 da União Soviética conseguiu pousar em 1971 – mas falhou menos de dois minutos após o pouso.

A NASA teve substancialmente mais sucesso, tendo enviado quatro veículos robóticos para a superfície marciana até o momento.

Se a sonda chegar à superfície intacta, o rover Tianwen-1 tentará rastrear a superfície marciana para estudar a geologia do planeta. Ele também tentará encontrar evidências de vidas atuais e passadas, mapear a superfície e examinar a composição do solo marciano.

A notícia chega depois que os Emirados Árabes Unidos iniciaram sua própria missão a Marte em 19 de julho. O país tentará explorar a atmosfera e o clima marciano usando uma espaçonave em órbita chamada Hope.

É um verão quente para as missões em Marte, com a NASA planejando lançar sua missão rover Perseverance Mars em 30 de julho , se o tempo permitir.

Fonte: Futurismo