A segurança de conteúdos 4K da Netflix e os vazamentos recentes

Vazamentos como o da terceira temporada de Stranger Things que ficou disponível na resolução Ultra HD em diversos sites da internet sugere falha na segurança da rede

Para conteúdos em Ultra HD, a Netflix faz uso do DRM da Widevine, uma das medidas mais difíceis de serem invadidas, de acordo com os próprios hackers. Embora não haja confirmação de que o formato foi realmente crackeado, o vazamento de Stranger Things em 4K sugere que há pelo menos alguma vulnerabilidade que permite remover a criptografia do stream original, permitindo a extração do material pela fonte, que no caso é a Netflix.

Além disso, o método usado pelos vazadores diminuiu o tamanho do arquivo em até 30%, mas sem reduzir a qualidade ou descartar as legendas originas da atração. Só nas primeiras 24 horas que o seriado foi disponibilizado na Netflix, dezenas de arquivos indicando a extração foram encontrados em sites de torrents, já com a mesma resolução 4K.

A Netflix ainda não se pronunciou sobre o caso. Porém, se confirmado, será um duro golpe na luta contra a disseminação de conteúdo pirata, uma vez que até métodos considerados extremamente seguros não estarão a salvo.

Fonte: pcworld.com.br