A Força-Tarefa do Fenômeno Aéreo Não Identificado (UAP) do Pentágono, um programa dedicado a investigar avistamentos de OVNIs, está pronto para começar a relatar algumas de suas descobertas ao público, informa o The New York Times .

A notícia vem depois que o Senado divulgou um relatório do comitê no mês passado, descrevendo os gastos da força-tarefa incomum.

Determinar se existem alienígenas não é o objetivo principal, infelizmente. O principal objetivo, conforme descrito no relatório, é investigar “quaisquer vínculos [OVNI] com governos estrangeiros adversários e a ameaça que eles representam para os bens e instalações militares dos EUA”.

Na semana passada, o senador Marco Rubio (R-FL), presidente do Comitê Selecionado de Inteligência do Senado, sugeriu à emissora de notícias local CBS Miami que outro país como China ou Rússia poderia ter “dado algum salto tecnológico”, explicando avistamentos anteriores perto dos EUA. bases militares.

As notícias sobre os esforços do Pentágono para coletar e investigar encontros UAP foram divulgadas pela primeira vez em uma investigação do New York Times de 2017 , acompanhada de vários vídeos de encontros misteriosos com objetos voadores ainda inexplicáveis.

O relatório também descobriu que o Departamento de Defesa estava realizando investigações como parte de seu Programa Avançado de Identificação de Ameaças Aeroespaciais desde 2007.

Nos últimos anos, o Pentágono começou a divulgar oficialmente os vídeos e relatórios previamente classificados sobre os encontros.

O Congresso também aumentou recentemente a pressão sobre a força-tarefa, em um esforço para que todos os dados relacionados aos misteriosos encontros sejam divulgados ao público.

“Não precisa mais se esconder nas sombras”, disse Luis Elizondo, ex-oficial de inteligência militar, encarregado de um programa anterior dedicado aos UAPs, ao Times . “Terá uma nova transparência.”

Fonte: Futurismo